segunda-feira, 17 de outubro de 2011

SEMINÁRIO INTERNACIONAL DA MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO

Nos dias 12 – 14 de outubro de 2011, participei do 1° SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO, EM FORTALEZA-CE.

Eu (prof. João Moreno) no Stand do Comitê da Mobilização Social Pela Educação de
Pindamonhangaba-SP. 

Com o tema INTERAÇÃO ENTRE A FAMÍLIA, ESCOLA E A COMUNIDADE, o seminário contou com palestrantes nacionais e internacionais e reuniu 500 pessoas de todos os Estados do Brasil e do Distrito Federal, incluindo dezenas de secretários de educação, centenas de professores e mobilizadores da educação.

500 pessoas de todo o Brasil participaram do Seminário.

Na abertura do seminário houve um protesto dos professore do Estado do CE, que lutam por melhoria salarial, e nesta luta sofreram dura repressão da Polícia Militar. Para o professor Armando Viana Alves, “investir em edifício é uma plataforma eleitoreira, já o salário dos docentes não gera visibilidade”, porém, de acordo com Viana, “O PROFESSOR É A ALMA DA EDUCAÇÃO”.


Professores do Ceará, protestando por melhores salários.

Após o protesto, o Secretário Executivo Adjunto do Ministério da Educação, Sr. Francisco das Chagas,  falou sobre a importância de se cuidar bem dos professores. Em suas palavras ele destacou pontos importantes na valorização dos professores: salário, carreira, condições de trabalho, etc.

Francisco das Chagas - Salário, Carreira e Condições de Trabalho
são importantes na valorização do professor.

Ao falar sobre a mobilização e suas características, Bernardo Nieto, Especialista em Mobilização e Reformas Educacionais, da Colômbia dise que “toda mudança social exige mudança de estilo de vida, de ideologia, de cultura.”, aplicando para a educação, podemos dizer que a educação brasileira só mudará, de fato, se houver uma mudança profunda nos ideais dos pais, de todos os brasileiros, no que concerne a educação. Na verdade, se todos os brasileiros valorizarem educação da mesma forma que valorizam o futebol, com certeza haverá uma revolução educacional no Brasil.

Ao falar sobre a educação nos Estados Unidos, Heather Weiss, Diretora do Harvard Family Reseach Project, disse, por teleconferência que “o envolvimento familiar não é só um programa, deve ser algo continuado”. De acordo com Weiss, “este processo é muito poderoso na educação das crianças, e deve envolver não somente as famílias, mas o Estado, as igrejas, toda a sociedade.” Para ela, “a educação é um processo para a vida inteira”. Ela ainda falou sobre os ingredientes que dão sucesso na educação nos Estados Unidos: Diretores com liderança, clima que apóia a aprendizagem, professores bem preparados, forte currículo escolar, o que gera grande fonte de aprendizagem e envolvimento com a família e a comunidade.
Norman Gall - Instituto Fernand Braudel.

Norman Gall, diretor do Instituto Fernand Braudel disse em seu discurso que os pais precisam perguntar aos Deputados Federais e Estaduais, aos Governadores: por que tantos professores faltam nas escolas públicas? Em suas palavras ele disse que há diretores que não entram na sala de aula, o que é um ponto negativo.

Em sua crítica, Gall perguntou: Por que a classe política dá tão pouca atenção aos problemas da educação? E concluiu dizendo: “a responsabilidade está com os pais. Eles devem pressionar os governantes para que a educação melhore.”

O ponto alto do evento se deu no dia 14, com a palestra de Bernardo Toro, Filósofo e educador colombiano, um dos mais importantes pensadores e autores sobre educação e democracia na América Latina. Em seu discurso, Toro disse que “Todo sistema de qualidade deve ter um norte Ético”, querendo dizer que para a educação melhorar, é importante que a ética seja a base de todo o sistema educacional.

Toro, em seu discurso disse que para a melhoria da educação brasileira são necessários: bons políticos, bons educadores e boa industria cultural que envolve bons escritores, desenhistas, artistas, ilustradores, etc. É esta industria que alimentará a educação com os saberes necessários.

Ao exaltar os educadores, Toro disse que docente é o pior nome que um educador pode ter. Para ele, “a profissão do educador não se limita a dar aula, mas consiste em garantir que os alunos aprendam o que tem que aprender no tempo que precisam aprender.


BERNARDO TORO - "para a educação melhorar são necessários:
bons políticos, bons educadores, boa industria cultural."

Toro disse, ainda, que “para a educação brasileira melhorar é importante que os filhos dos políticos estudem em escola pública.” Sobre este ponto eu não concordo, pois há problemas que transcendem à presença dos filhos dos políticos em escola públicas cujas raízes são culturais, estão presentes na estrutura familiar brasileira, etc.

Porém uma coisa é certa, se todos dermos as mãos: igrejas, comunidade, escola, o entes federados, melhoraremos, sem dúvida, a educação brasileira. Porém é um investimento para gerações que não pode excluir a ampliação de recursos para a educação que defendo que seja de 10% do PIB.

Ao final do encontro, Linda Goulart, líder da Mobilização no Brasil e Assessora especial do Ministro da Educação, disse que o encontro "é uma comemoração da maior idade da Mobilização Social Pela Educação", e festejou o fato de hoje, termos parcerias com secretarias de educação em todo o Brasil.


Professora Linda Goulart.

Professor João Moreno de Souza Filho

Jornalista,

Psicopedagogo.

Acessem:
http://www.comitepinda.blogspot.com/



Nenhum comentário:

QUERO COMPRAR O LIVRO DECIFRANDO OS CÓDIGOS DO MAL

Código para o site