terça-feira, 3 de junho de 2014

ADOLESCENTES PARTICIPAM DE VIGÍLIA ESCATOLÓGICA

Em clima de confraternização, adolescente da sede da AD MOGI MIRIM, BELÉM, , se reuniram, no dia 30 de maio, para orar e aprender sobre escatologia.
O ministrante, prof. João Moreno, falou sobre a Segunda vinda de Cristo e respondeu, juntamente com o Pb. Ênio,  perguntas, feitas pelos adolescentes. O tema principal do encontro foi a iminência e os sinais da Segunda vinda de Cristo.
         Durante a palestra, o prof. João Moreno falou sobre a importância de os adolescentes terem uma vida cristã exemplar, na igreja e fora da igreja, entre os colegas não crentes.
No final, em plena madrugada fria, as mais de 30 pessoas presentes na casa da irmã Margareth e irmão André, se deliciaram com uma deliciosa sopa preparada por Diná, famosa cozinheira da Assembleia de Deus de Mogi Mirim.

   Seguem clicks da vigília.
       










segunda-feira, 2 de junho de 2014

MOGI GUAÇU, MOGI MIRIM, QUE VERGONHA. NÃO PODE

 









       Hoje fui surpreendido com dados do portal do http://www.foradaescolanaopode.org.br/, sobre o número de crianças fora da escola. Me deparei com o absurdo de que, em Mogi Guaçu, 6,7 % do público de 4 – 17 anos estão fora da escola. São, no total, 1918 crianças e adolescentes fora do ambiente escolar.
     Absurdo não menor acontece em Mogi Mirim, onde  5,5%, ou seja, 956 das crianças e adolescentes de 4-17 anos estão fora da escola.

    Absurdo gritante também acontece em Recife, capital do Estado do ex-presidente Lula. Lá, 19061 crianças e adolescentes, de 4-17 anos, ou seja, 6% de todos os estudantes dessa faixa etária, estão fora da escola. E AINDA PRIORIZAM A COPA.

      Esses números mostram os problemas que nossa sociedade enfrenta: problemas estruturais nas escolas públicas, desestímulo dos professores, desestruturação familiar, falta de esperança da parte das crianças e dos adolescentes (hoje, no tráfico se ganha mais do que quem trabalha), etc.



      A culpa também pertence aos governos Federal, municipais e estaduais,  que só investem na educação aquilo que está previsto em Lei. Não há, da parte deles, um projeto, tipo projeto copa, que inclua novas ideias, novos formatos de escola, investimento pesado na valorização dos professores. Este é resultado do Governo que valoriza a copa e fala mais dela e pensa mais nos estádios do que no público que está fora das escolas. 

   João Moreno de Souza Filho,
professor, jornalista, escritor e Psicopedagogo Institucional.  

QUERO COMPRAR O LIVRO DECIFRANDO OS CÓDIGOS DO MAL

Código para o site